Ir para o conteúdo principal
Azia ou má digestão?

Azia

Azia ou má digestão?

Entenda quais são os principais sintomas e como evitá-los

Quem nunca sentiu um grande desconforto abdominal após uma refeição?

Segundo a Federação Brasileira de Gastroenterologia, cerca de 70% da população já sofreu com algum episódio de azia ou de má digestão1.

Esses problemas são comuns e afetam a qualidade de vida. Entenda aqui as principais diferenças entre eles.

Azia

Ela é conhecida como a sensação de queimação no estômago, podendo irradiar para o pescoço e garganta2.

A azia ocorre quando o suco gástrico, responsável pela digestão dos alimentos, atravessa o esfíncter esofagiano – o anel muscular que separa o esôfago do estômago2.

Entre seus sintomas, estão arroto constante e involuntário, gosto ácido ou amargo na boca, dor e sensação de queimação na garganta3.

Para cuidar dos sintomas da azia, é preciso adotar uma série de práticas alimentares mais saudáveis. Bebidas alcoólicas, refrigerantes, pimentas, alimentos gordurosos, frituras e chocolates são os principais causadores da azia1,4.

Além de melhorar a alimentação, outros cuidados podem ser adaptados à sua rotina. Mastigar bem os alimentos antes de engolir pode ter fator determinante para ajudar na digestão e evitar episódios de azia.

Má digestão

Também conhecida como indigestão ou dispepsia, a má digestão é o desconforto que acontece no abdômen superior logo após as refeições2.

Pode aparecer inchaço e dor e, em casos mais severos, pode até provocar náusea e vômito2.

A má digestão acontece quando o estômago está cheio demais ou repleto de alimentos de difícil digestão2,5. Nesses casos, o organismo tem dificuldade de digeri-los e acaba produzindo muito suco gástrico para ajudar nessa tarefa2.

Os sintomas mais comuns são: sensação de estômago cheio, saciedade precoce, dor e náusea2,5.

Para evitar episódios de indigestão, é recomendado5:

  • Fazer pequenas refeições a cada três horas
  •  Consumir alimentos naturais
  • Diminuir o teor de gorduras nas refeições
  • Aumentar o teor de fibras
  • Evitar alimentos muito condimentados

Por último, mas não menos importante, se os sintomas persistirem, procure um médico. Ele vai te ajudar a descobrir a origem do seu mal estar e recomendar o tratamento correto. 

Referências:

  1.  AGRJ. Pesquisa indica que quase metade dos brasileiros sofre com má digestão. 2018. Disponível em: https://socgastro.org.br/novo/2018/10/pesquisa-indica-que-quase-metade-dos-brasileiros-sofre-com-ma-digestao/. Acesso em Jul. 2021.
  2. HENDERSON, R. P., PRINCE, V.T., Heartburn and dyspepsia. In: BERARDI, R.. Handbook of Non-prescription Drugs: An interactive approach to self-care. 14Ed. Universidade de Chicago: American Pharmaceutical Association, 2004. 1370 p., cap. 15,  320-321p.
  3. PUBMED HEALTH. Heartburn and GERD: Overview.. 2018. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmedhealth/PMH0072438/ Acesso em: Jul. 2021.
  4. MEEK, W. The Pharmacist’s Approach to Heartburn. In: WORD GASTROENTEROLOGY, WGO Handbook on Heartburn: A Global perspective. Milwaukee, WI USA. 26-27p
  5. CFF – Conselho Federal de farmácia. Azia (acidez/pirose) e dispepsia. In:_____ Guia de prática clínica. Sinais e sintomas do trato gastrointestinal. 2020. Disponível em: https://www.cff.org.br/userfiles/Guia%20-%20AZIA(1).pdf. Acesso em Jul. 2021

PM-BR-SON-21-00016-AGO/2021

Quer dicas para viver melhor com esses desconfortos?

Quer dicas para viver melhor com esses desconfortos?

Conheça nossas dicas.

Saiba mais

seu problema

Seu problema é com dor de cabeça?

Veja aqui tudo sobre dores de cabeça.

Saiba mais

QUER FALAR COM A GENTE?

Ou relatar um evento adverso?